Hortolândia aprova “Lei Lucas”

Proposta feita pelo vereador Luiz e vereador Gervásio, em parceria com Alessandra Begalli Zamora, a mãe do Lucas

 

Assim como em 400 cidades de 12 estados brasileiros, Hortolândia aprovou a Lei Lucas, que prevê a obrigatoriedade de treinamento em primeiros socorros para educadores das escolas do município. A Lei é de autoria do vereador Luiz (PRP), assinada também pelo vereador Gervásio (PT), e foi elaborada em parceria com a mãe do Lucas, Alessandra Begalli Zamora, que procurou o vereador Luiz no final do ano passado.

Essa Lei vai garantir que as crianças do município possam contar com uma assistência rápida de primeiros socorros em casos de acidentes como o do menino Lucas, que morreu engasgado com uma salsicha, durante um passeio com escola particular no ano passado. “Não havia ninguém para prestar um socorro rápido ao meu filho até a chegada do Samu, que levou oito minutos. Quando o socorro chegou ele já tinha traços de morte cerebral e morreu dois dias depois”, explicou a mãe durante visita à Câmara na semana passada.

Após todo o sofrimento, Alessandra e sua irmã criaram uma página no Facebook #VaiLucas contando sobre o acidente de seu filho e alertando aos pais que as crianças não estão tão seguras, como os pais imaginam, nos locais que elas frequentam. “Em dois dias tínhamos mais de 5 mil seguidores e 200 relatos parecidos com o meu, foi então que decidimos lutar por uma legislação que tornasse obrigatório o curso de primeiros socorros em escolas, berçários e creches. Os primeiros socorros nos primeiros 10 minutos são a diferença entre uma vida normal e com sequelas, entre a vida e a morte”, ressaltou Alessandra.

A lei já foi aprovada em mais de 400 cidades em 12 estados brasileiros, e há duas semanas foi aprovada por unanimidade na Câmara dos Deputados em Brasília, seguindo agora para votação no Senado. “Meu filho não teve a chance de ser salvo, mas a minha luta é que os filhos de todos vocês estejam protegidos. Pelo Lucas não posso fazer nada, mas pelos seus filhos podemos”, finalizou.

“Criamos este projeto, junto com a Alessandra, para que nossas crianças em Hortolândia estejam bem atendidas em relação aos primeiros socorros. Claro, que o atendimento emergencial não supre a necessidade de um médico treinado, mas com educadores tendo o treinamento de primeiros socorros podemos ter muitas vidas salvas na cidade. A proposta atual é apenas para escolas particulares, já que uma Lei Estadual prevê o treinamento de funcionários das redes públicas em todo o estado”, comentou o vereador Luiz.

Ordem do dia

Na mesma noite ainda constavam na pauta de votações outras três proposituras. O PL nº 160/2017, do Poder Executivo, que fazia alterações na Lei que trata da criação do Conselho Municipal de Saúde e o PL Complementar nº 17/2017, também do Executivo, que institui o Código de Saúde, dispõe sobre normas relativas à saúde na cidade e estabelece penalidades foram arquivados, após pedido de retirada feito pela própria Prefeitura. Já o Projeto de Decreto Legislativo nº 1/2018, do vereador John Lenon (PDT), que dispõe sobre outorga de título de cidadã para Vera Lúcia da Silva Bertoncini, recebeu pedido de vistas do vereador Frank (DEM).

RUA JOSEPH PAUL JULIEN BURLANDY, 250 - PQ. GABRIEL - HORTOLÂNDIA/SP - CEP 13186-620 - TEL(19) 3897-9900

Horário de Atendimento ao Munícipe - De segunda a sexta-feira das 08:00 às 17:00 horas